Central de Notícias

Caieiras dissemina a força artística urbana

Publicado em 01/08/18 12:34 PM

Muros do Estádio Municipal "Carlos Ferracini" se tornaram um verdadeiro museu de arte urbana a céu aberto

 

No último final de semana, a Prefeitura de Caieiras promoveu o 1º Festival Internacional de Graffiti (FIG), evento que contou com mais de 60 artistas renomados do Brasil, Argentina, Chile e Colômbia, difundindo conhecimentos e experiências em forma de arte.

Na sexta-feira (27), ocorreu no Centro Educacional e Cultural "Izaura Neves" (CECIN), a abertura do evento e o lançamento do Livro "Tinta Loka Street Book", um catálogo sobre a história e desenvolvimento do graffiti no Estado de São Paulo organizado por Bonga Mac, artista visual caieirense, e Tamires Santana, jornalista e designer. Nesse dia o som ficou por conta do Dj Clevinho, de Perus, Bairro de São Paulo, que atua na área desde 2011, e com apresentações musicais de Tinna Rios, de Jaraguá, que atua desde 2015.

O coquetel ficou por conta da "Gastronomia Periférica", que veio do Bairro paulistano Chácara Santana, com um diversificado cardápio para recepcionar autoridades e artistas daquela noite. Estavam presentes em todos os dias do evento, o Stand do LiteraRUA, com seu material literário, e a QueroCase, munido de muitas capinhas de celulares com estampas das artes realizadas pelos Graffiteiros.

No sábado, o evento começou logo cedo, às 9h, e a partir disso o muro do Estádio Municipal - "Carlos Ferracini" em seus "três" endereços: da Rua Portugal, nº 300, do Escadão e da Av. dos Estudantes, começaram a ganhar cores, já no dia seguinte foram concluídos os trabalhos, transformando o espaço em uma grande exposição a céu aberto.

No domingo estava presente também a equipe do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Caieiras realizando exames de sangue de Hepatites virais B e C.

Esse Festival, que contou com cobertura jornalística do “@instagrafite”, maior perfil do Instagram voltado à valorização do graffiti, teve como objetivo reunir, produzir, difundir e propagar a força artística urbana, agregando valores e promovendo a troca de conhecimento e a diversidade cultural, em defesa ao acesso à arte e revitalização dos espaços públicos.

A partir desse encontro entre gerações, o espaço foi totalmente revitalizado. Não deixe de prestigiar as obras ali realizadas!

  • Compartilhe