A história de Caieiras começa no século XIX, quando o Cel. Antônio Proost Rodovalho compra uma fazenda ao longo do Rio Juqueri-Guaçu, nas proximidades de onde, posteriormente, formou-se a cidade.  O Coronel, que era conhecido por seu empreendedorismo, manda construir dois fornos, que passam a produzir cal, que era transportada no lombo de mulas até a estação ferroviária de Perus, para depois ser enviada para São Paulo e ao Porto de Santos.

 

Desses fornos vieram a inspiração para o nome da cidade.

 

Em 19 de julho de 1883 foi inaugurada a estação ferroviária de Caieiras, pela São Paulo Railway Company, atendendo a uma solicitação do Coronel Rodovalho e de seus sócios britânicos. Com a ferrovia, a região começou a se desenvolver.

 

Por volta de 1877 o Coronel decidiu investir num novo ramo: a fabricação de papel industrial. O projeto de instalação da indústria foi encomendado por ele à empresa alemã Gebruder Hemmer Neidenburg Pfalz. 

 

Dez anos depois, a fábrica de papel começa a ser construída e, em 1890, a Companhia Melhoramentos de São Paulo - Industria de Papéis entra em funcionamento. No dia 4 de abril, uma das máquinas produz papel pela primeira vez.

 

Ainda nesse ano, Rodovalho e sua esposa, Etelvina Dutra Rodrigues Rodovalho, adquirem a Companhia, intensificando ainda mais a produção de papel. Para solucionar o problema de falta de energia, a Melhoramentos começa a plantar eucaliptos para utilizar como lenha para os fornos. Daí nasceu o apelido de Caieiras: "Cidade dos Pinheirais". 

 

Os trabalhadores que anteriormente se dedicavam à agricultura foram fixados em 180 residências construídas na Melhoramentos. Assim, formou-se o primeiro núcleo habitacional planejado para trabalhadores livres do Brasil. 

 

A vida política começou a tomar forma apenas em 1953, quando os moradores da região passaram a organizar a Comissão Pró-Emancipação, cujo objetivo era criar o Município de Caieiras. Assim, foi enviado à Assembleia Legislativa uma solicitação para a realização de um plebiscito que decidiria sobre a criação do município. 

 

Depois da realização do plebiscito, cuja escolha do povo foi pela emancipação, em 14 de Dezembro de 1958, surge oficialmente o município de Caieiras. 

 

Caieiras é uma cidade em constante crescimento, que destaca-se pelas indústrias plásticas e papeleiras. Com aproximadamente cem mil habitantes, está entre as 100 melhores cidades do país para se viver.

 

A cidade possui 94.516 habitantes, em seus 97,6 Km² de área territorial. Seu PIB per capita, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) relativos a 2012, é de R$ 25.821,43.

 

Em serviços de saúde, a cidade conta com 51 unidades, sendo que 12 pertencem ao Sistema Único de Saúde (SUS). No total, são 112 leitos disponíveis para atender os caieirenses.

 

A rede escolar pública registrou, em 2014, 3964 matrículas para a educação infantil, 5096 no ensino fundamental 4.856 para o ensino médio. São 24 Escolas de Educação Infantil, 11 de Ensino Fundamental, uma Escola de Educação de Jovens e Adultos e 14 escolas de Ensino Médio. Na rede municipal, são aproximadamente 400 professores.

 

Caieiras tem recebido inúmeras empresas ao longo dos anos. Seu cadastro central de empresas possui 2.010 unidades locais, segundo dados do IBGE. Essas unidades empregam 26.279 pessoas. Dentre elas, destaca-se a Melhoramentos – MD Papéis, indústria de papel e celulose responsável pela fabricação de material utilizado e conhecido em todo Brasil.

 

Entre seus pontos turísticos e históricos, destacam-se o Cristo Redentor, a Concha Acústica, a Igreja de Santo Antônio, a Estação Ferroviária, os fornos de cal, dentro da Cia. Melhoramentos e o Centro Educacional e Cultural Izaura Neves.

 




Avisos de eventos e principais notícias da semana no seu email:



Avenida Professor Carvalho Pinto nº207
CEP: 07700-210 - Centro - Caieiras
(11) 4445-9200
Veja todos nossos endereços e contatos